HeartBits: Artistas participantes fazem balanço do evento

O evento aconteceu durante a programação da Virada Cultural em São Paulo, e teve exposições, apresentações musicais, arcades, jogos nacionais e até campeonato de Street Fighter.


Aconteceu durante os dias 21 e 22 de maio a segunda edição do HeartBits, organizada pela Vortex Game Studios em parceria com a SPCine e a Prefeitura de São Paulo. O evento é parte da programação da Virada Cultural que acontece anualmente, e segundo informações da organização, teve público de cerca de 1.500 pessoas, que puderam acompanhar um pouco da produção de gamer art da capital paulista.

 Com diversas atividades, um dos pontos altos foi a participação de DJs durante todo o evento, tocando famosas game musics. Um dos músicos, Henry Yatta, é participante do LiveBlast, podcast semanal do GameBlast. Ele comenta sobre o evento: "Esta segunda edição do HeartBits, mesmo sendo confirmado só duas semanas antes do evento,e não tendo divulgação no folheto e site oficial, ainda assim foi um sucesso, porque quem foi, não se arrependeu. O som estava bom, o público estava animado, e tivemos até os desenvolvedores de jogos ali presentes pra alegrar a festa,e dançar com a gente! Como participei do primeiro, e o pessoal curtiu minha setlist, ao ser chamado para esta segunda edição, fiz uma setlist mais agitada, e foi uma honra poder participar desta iniciativa que prova que GAME é CULTURA, diferente do que foi falado por alguns políticos no passado. Adorei estar lá, e sentir a energia da interação de todos os presentes!"

Neste ano, uma das novidades foi a mostra "Uma homenagem às mulheres da indústria de games", com ilustrações feitas apenas por artistas femininas. Entre os trabalhos, uma detalhada pixel art da artista Cecília Souza (ou CeciHoney). Ela falou sobre a participação:  "Soube da exposição através de uma postagem no Minas Nerds e amei a ideia, me ofereci pra participar e descobri que algumas das outras meninas eram pessoas que eu já admirava de longe por seus trabalhos fazia tempo e fiquei maravilhada com a experiência de trabalhar com elas! Ai veio o desafio de escolher minha homenageada, e foi Michiro Naruke por eu amar muito o trabalho dela na serie Wild Arms – que inclusive influenciou minha escolha de nome através da personagem Cecilia, o que em boa parte deu-se devido a trilha sonora composta pela Michiro. A execução da arte eu fiz em pixelart, que é meu estilo padrão, que neste caso é especialmente pertinente já que a temática são games e pixelart é bem icônico. A ambientação seguiu com referencias a Wild Arms incluindo o título, o cenário e as roupinhas.Por fim, foi muito lindo e até queremos marcar uma reunião pra confraternizar."

A mostra de games teve doze títulos em exposição, alguns em versão inédita, como o jogo Zumbi Olé, Lançado para iOS e Android pela Trixter e Carranca Games, que participou com uma versão do jogo para Xbox. Raul Tabajara, desenvolvedor, elogiou a iniciativa: "antigamente jogos não eram vistos como cultura, no máximo como entretenimento. Além disso poucos educadores viam seu potencial como ferramenta de ensino. Hoje temos iniciativas internacionais como o "Games for Change" que tentam criar um grande link de jogos educacionais pelo mundo. No Brasil, especificamente em São Paulo, temos a SPCine, um orgão governamental, que que gera iniciativas de game e cultura, entre esses eventos está o HeartBits, que leva a cultura gamer para o maior evento cultural de SP. Infelizmente a cena Gamer ainda sofre golpes. Pessoas que acham que games incentivam a violência e coisas do gênero. É por isso que amo a iniciativa HeartBits, e mesmo não ganhando um centavo por estar lá presente, faço o possível para ser um braço extra, sempre! Que venham os próximos."

Fonte: Press Release
Gisele Henriques escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais