Jogamos

Análise: Wand Wars (PC) é magia e ação frenética em forma de multiplayer

Chame seus amigos e tente descobrir quem é o melhor mago nesse ótimo título indie.

Bruxos, robôs mágicos e gatos pretos voando em vassouras, todos tentando derrotar um ao outro com uma esfera de magia. Essa é a premissa de Wand Wars, título independente para PC. O foco do jogo é o multiplayer local, que comporta até quatro jogadores simultâneos. Suas mecânicas simples e jogabilidade ágil tornam a experiência intensa e divertida, o resultado é um ótimo party game.

Rebatendo feitiços

O maior trunfo de Wand Wars é a facilidade de se entender as mecânicas. Toda ação acontece em uma arena na qual quatro personagens se enfrentam e tentam derrotar uns aos outros. O diferencial aqui é que só é possível atacar os oponentes por meio de uma esfera mágica, que rebate nos limites dos estágios. Usando suas varinhas, os participantes direcionam o orbe para onde bem entendem — normalmente para os oponentes, claro. Também é possível desferir um feitiço chamado “flecha arcana”: ele transforma os outros magos em galinhas indefesas e pode parar o movimento da esfera mágica. E, por fim, há itens que permitem a realização de ataques especiais, como um imenso raio laser. Bastam poucas lutas para dominar os comandos e movimentos.


O que torna tudo legal é o fato de que a velocidade do orbe vai ficando cada vez maior conforme ele é rebatido. Assim, chega um momento no qual ele ricocheteia loucamente pela tela, exigindo muita atenção. Além disso, ainda há os ataques especiais e flechas arcanas para deixar tudo mais caótico. O resultado são situações tensas, porém emocionantes, com direito a jogadores fazendo movimentos impossíveis enquanto tentam sobreviver. Gostei, especialmente, dos embates intensos que costumam acontecer entre os dois últimos combatentes: as partidas sempre ficam por um triz por conta da alta velocidade da esfera mágica e qualquer erro é fatal. Há sim um pouco de aleatoriedade e momentos nos quais não se tem muito controle da ação, mas parte da diversão está pautada justamente nesses fatores.

As partidas são bem rápidas e ágeis. Wand Wars é um jogo ótimo para um grupo grande de jogadores — chamei alguns amigos e nos divertimos muito com a imprevisibilidade dos embates e o caos visual. Felizmente, também é possível colocar oponentes controlados pelo computador para preencher o número de participantes necessários. Não há modo online, mas os desenvolvedores não descartam incluir a opção em atualizações futuras. Conforme se joga, conteúdo como arenas, itens e personagens são desbloqueados, o que incentiva o jogador a passar mais e mais tempo nos embates.


Complementando a jogabilidade e mecânicas, Wand Wars conta com ótima direção de arte. O jogo utiliza o visual pixel art, mas tudo é bem trabalhado, colorido e cheio de detalhes — meu efeito preferido é a distorção visual do ar quando a esfera mágica está extremamente rápida. Nas partidas mais intensas, é uma bagunça de explosões, cores e efeitos na tela. Os personagens são bem interessantes e transmitem muita personalidade só com o visual: um mago que lembra um Harry Potter hipster, uma garota-demônio que voa em cima de uma espada, um robô que quer ser mago, um gato preto que tem o apelido de “a besta” (esse é o meu predileto), entre outros participantes inusitados.

Muitas opções de diversão

Wand Wars conta com vários modos e opções para trazer mais variedade à jogatina. Fora o modo principal, existem mais dois. No Merlinball, os jogadores são divididos em times e têm como objetivo lançar a bola mágica no gol dos adversários. É uma modalidade bem divertida por ser bem diferente da regra básica e proporcionar possibilidades de estratégia conjunta — é muito recompensador combinar uma jogada rápida com seu parceiro e marcar pontos.


Já em Hexout, a esfera de energia não existe, e o objetivo é derrotar os oponentes por meio de flechas arcanas e itens. Infelizmente, é um modo sem graça, pois não há muito espaço para estratégia. O motivo disso é que basta ficar atirando feitiços aleatoriamente para acertar os outros jogadores. A ausência de um movimento defensivo efetivo também prejudica a diversão desse modo.

Por fim, temos o modo história para um único jogador, que consiste em partidas dos vários modos intercaladas com cenas de diálogo. Nele acompanhamos os personagens de Wand Wars e conhecemos um pouco de suas personalidades e motivações. É uma modalidade interessante para aprofundar o universo do jogo, mas a campanha é curta e pouco inspirada.


Repetição e limitações

Wand Wars é bem divertido e conta com mecânicas sólidas, mas após várias partidas senti que o título se beneficiaria de um pouco mais de variedade. O principal motivo da leve sensação de repetição são as poucas opções de customização de regras de partidas: só estão disponíveis coisas bem básicas, como começar os embates com certos itens ativados. Senti falta de opções mais complexas, como mudar a velocidade inicial da esfera, balanceamento automático entre os jogadores, regras alternativas, entre outras — tudo o que ajudaria a deixar as partidas mais distintas.

Também acredito que as arenas podiam ser melhor trabalhadas. Vários estágios estão disponíveis, mas muitos deles funcionam de maneira muito parecida. Um deles, por exemplo, não apresenta itens; já outro tem como única diferença em relação ao anterior a ilustração de fundo e a presença de itens. Alguns são bem criativos e têm mecânicas únicas, como uma ruína que tem pilares que esmagam os participantes e a bola mágica, mas infelizmente eles são minoria.


Confrontos mágicos intensos

Wand Wars é perfeito para convidar amigos para jogatinas multiplayer presenciais. O título tem mecânicas fáceis de aprender e jogabilidade intensa — é muito divertido tentar atacar outros magos com uma esfera de energia que rebate loucamente pela tela. O jogo tem ótima temática e algumas boas modalidades, mas peca na falta de customização de partidas e elementos levemente repetitivos. Mesmo com pequenos problemas, Wand Wars é uma ótima escolha para aqueles que procuram um multiplayer local divertido.

Prós

  • Partidas ágeis, intensas e divertidas;
  • Mecânicas fáceis de aprender;
  • Ótima temática e direção de arte;
  • Vários modalidades de jogo.

Contras

  • Poucas opções de customização de regras de partidas;
  • Pouca variedade de arenas.
Wand Wars — PC — Nota: 8.0
Revisão: Bruno Alves
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura e Motoi Sakuraba, é apreciador de boardgames, game music, fotografia, livros e animes. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais