Jogatina de FDS

O que estamos jogando: almas sombrias e kombates mortais

O que a equipe dos portais GameBlast pretendem jogar no final de semana.

Mais um final de semana, mais uma vez fazemos a sagrada pergunta à nossa equipe: o que vocês estão jogando?

Lucas Pinheiro Silva

Morrendo muito

Ganhei acesso à Dark Souls III (Multi) através da redação, para fazer análise. Sou fã de carteirinha da série, então podem imaginar o quanto fiquei animado. Nos dois primeiros dias com o game já acumulei 18 horas de jogo. Agora, meus planos são aproveitar o final de semana para jogar ininterruptamente, fazendo apenas breves pausas para comer e ir ao banheiro. Já comprei um lote de energético e risquei o verbo “dormir” de meu dicionário.

Nos momentos de ragequit, aproveitarei para jogar os últimas dias do alfa aberto de Atlas Reactor (PC). Não sou fã de moba-likes, mas sou apaixonado por jogos de estratégia em turnos, então faço uma exceção para esse daqui.
Saudades dessa tela.

Renan Greca

Diminuindo o ritmo

Após ter jogado bastante desde janeiro e escrito mais análises do que eu deveria pro GameBlast, estou num período de baixa nos vídeo games. Ando passando tempo jogando My Nintendo Picross: The Legend of Zelda Twilight Princess (que título) e, é claro, respondendo meus amiiguinhos no Miitomo, mas nos últimos dias tenho usado o Xbox mais pra assistir Better Call Saul, Daredevil e House of Cards do que jogar; só joguei um pouco de Pokkén Tournament (Wii U) e só liguei o PS4 pra testar a nova funcionalidade de streaming pro PC.

Amanhã vou passar a tarde com minha namorada e um casal de amigos, e para isso comprei o jogo de cartas Black Stories, repleto de enigmas bacanas pra desvendar. Eventualmente, acho que vamos acabar conectando um monte de controles a um computador e jogando uns clássicos como Castle Crashers e Towerfall Ascension.
Um dos melhores destruidores de amizades do mercado.

Ana Krishna Peixoto

Comendo poeira, caçando troféus e jogando pelo time

Depois de um final de semana passado dedicado a análise de Organic Panic!, o jogo para análise da vez é DiRT Rally. Uma das minhas franquias favoritas de corrida, DiRT irá preencher meu coração de alegria nesse final de semana. Pelo pouco que joguei, estou gostando bastante e sinto que a dificuldade dele está bem mais elevada que dos jogos anteriores da franquia.

Estou há dois meses com o PlayStation 4 e já percebo que o armazenamento de 500 GB “não dá pra nada”, principalmente por ter adquirido muitos jogos digitais em promoções. Desse modo, tentarei buscar a platina de Heavy Rain para poder removê-lo do HD sem culpa. Além disso, a jornada em The Witcher 3: Wild Hunt continua.

Eu havia prometido a mim mesma que não jogaria nenhum MOBA esse final de semana. Entretanto, a Blizzard anunciou que todos os heróis de Heroes of the Storm estarão liberados durante esses dias... Não vai ter jeito, nos vemos por lá também!
Vrooom!

Gisele Henriques

Entre mobile, portátil e console

Provavelmente vou passar parte do meu final de semana entre o Zheros e o Mortal Kombat XL no Xbox One, assim como em diversas outras semanas da minha vida, afinal, MK para mim já passou do limite do vício, é uma necessidade. O pior é que comecei a jogá-lo também no mobile, e apesar de ser basicamente um jogo de cartas que imita um jogo de luta com péssimo sistema de controles, é o melhor caminho para ganhar moedas e assim desbloquear itens no modo Krypta, além de alguns benefícios adicionais.

Falando em mobile, também vou jogar a versão divulgável do game Zumbi Olé, da Carranca Games, que será lançado em breve. Acompanhei o desenvolvimento do jogo, e creio que este título surpreenderá muita gente, pois tem um novo padrão de jogabilidade e desafio, muito divertido. No PS Vita, vou continuar jogando Fat Princess, é o que temos pra hoje. E se reclamarem do excesso de Mortal Kombat, vou jogá-lo também no PS Vita, porque sou dessas. :P
Eu, hein.

Pelo Twitter



E você, querido o leitor, o que está jogando?
Lucas Pinheiro Silva é analista de sistemas web por profissão, gamer por vocação. Tem grande interesse em game e level design, o que o levou a escrever para o GameBlast. Em seu Facebook e Twitter também fala de outras coisas, como HQs, música e literatura.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais