Jogatina de FDS

O que estamos jogando: instinto assassino, RPGs tridimensionais e mais

Confira o que a equipe do site jogará no final de semana.

Mais um sabadão entre nós. Aí vem a pergunta: o que jogar? Nós do GameBlast já fizemos nossas escolhas!

Lucas Pinheiro Silva

Só nos clássicos

Meu final de semana será jogando duas pedras fundamentais dos RPGs — orientais e ocidentais. Primeiro, tentarei completar minha jornada por Ultima IV: Quest of the Avatar (PC). Não avancei tanto quanto gostaria na última semana, mas espero ter mais tempo para me dedicar a esse game no sábado.

Quando estiver longe do computador, jogarei Dragon Quest II no smartphone. Eu já tinha começado o game antes, mas faz tanto tempo que não o jogo que fui obrigado a fazer um novo save do zero. Quem nunca, né? A versão para android recebe vários updates gráficos e sonoros, além de uma jogabilidade mais equilibrada, e é ótimo para pequenas partidas aqui e ali.
Fui procurar imagem de DQII no Google e saiu essa aqui de primeira.
Curiosamente, é nessa parte do jogo que estou.

Caio Augusto Zouain Bexiga

Indies e Blizzard

Semana passada fiz algo perto de queimar dinheiro: comprei um pacote de dez chaves completamente aleatórias de Steam. Entre os jogos (que sem surpresa nenhuma, acabaram sendo medianos), recebi uma cópia de 3DRPG — um jogo que, como o próprio título diz, é um RPG em 3D, mas com a diferença de que cada jogo novo dura cerca de duas a três horas e sempre contando com objetivos diferentes. Para esse final de semana pretendo terminar mais dois objetivos.

Também coloquei minhas mãos no Fortune Tavern: The Fantasy Tavern Simulator, que talvez me proponha a jogar mais um pouco, visto que o jogo é péssimo, mas tem conceitos genuinamente interessantes.

E, claro, temos meus hours concours, Starcraft II: Legacy of the Void, já que tenho uma melhor de três pelo meu clã atual, e Heroes of the Storm, que teve modificações estéticas e de jogabilidade nos últimos dias. Pretendo aprender a jogar de Artanis e de Ten. Morales além, é claro, de tentar ganhar minha partida.
Polígonos!

Jaime Ninice

Nintendo, estou de volta

Vou aproveitar o final de semana pra mexer no mais novo aplicativo Miitomo. Sei que muitos não o consideram um jogo, mas quero interagir com esta experiência, adicionar amigos, descobrir novidades, trocar roupas dos Miis e verificar a magia Nintendo agora nos smartphones. Se der tudo certo, devo ganhar uns bons Nintendo Points no Club My Nintendo.

Também quero explorar um pouco mais o meu iPad com os títulos grandes antigos que já estão disponíveis para ele há um tempo, como GTA e Tomb Raider. Os títulos ainda estou pra escolher. Ah, e como minha série Netflix favorita dos últimos tempos, Love, foi muito curta, vou abrir a eShop e ver o que me aguarda de novo, já que faz um tempo que não compro nada lá  (sabe como é, alta do dólar...). Contudo, antes de começar a brincadeira, devo zerar Professor Layton and the Unwound Future primeiro.
Jogo, rede social, ou simplesmente "coisa"?

Vitor Tibério

Revisitando mais uma lenda

Há pouco tempo comecei a revisitar mais uma lenda. Desta vez me refiro a The Legend of Zelda: Twilight Princess HD, lançado mês passado para o Wii U. Vou dedicar meu final de semana a prosseguir nesta obra-prima ao mesmo tempo que preparo um conteúdo pra lá de bacana para os leitores do Nintendo Blast — mas já posso adiantar que está sendo muito prazeroso matar a saudade que eu nem sabia que tinha pelo jogo.

Sobrando algum tempo livre, é possível que eu dê uma chance a Pokkén Tournament, que recebeu uma versão de demonstração e parece estar muito bom. No mais, o mais do mesmo: Mario Kart 8 sempre tem que marcar presença nas minhas jogatinas.
Hadouken!

Gisele Henriques

Dividindo a vida em plataformas

Estou reorganizando as contas dos meus consoles e mobiles, baixando alguns jogos, apps e deletando coisas desnecessárias. Neste processo, resolvi tocar em frente o Zheros do Xbox One, que deixei abandonado um tempão. Para quem gosta de dar socos e chutes em jogos de ação com aquele estilo retrô, é uma boa pedida. Também pretendo continuar jogando Killer Instinct, tenho muito a evoluir e desbloquear. No PS Vita, me aventurei durante a semana no Mortal Kombat, e baixei o Fat Princess: Piece of Cake, joguinho tão despretensioso que chega até a ser interessante. No PS3, se sobrar tempo, pretendo acelerar com o Sonic All Stars Racing Transformed. Se alguém quiser me adicionar, na Live sou GiseleHenriques e na PSN xadmgiselex.
"Aff, me colocaram com esse zero à esquerda"

Ana Krishna Peixoto

Analisando e continuando longas histórias

Nesse final de semana pretendo me dedicar bastante ao meu jogo da vez no PlayStation 4, Organic Panic!. Pelo pouco que joguei, ele é bem divertido e um ótimo platformer para testar habilidades. Semana que vem vocês verão a análise completa dele aqui no site.

Agora, se tem uma coisa que eu me arrependo muito é de ter adquirido vários jogos imensos ao mesmo tempo e não conseguir me dedicar efetivamente a nenhum deles. Esse é o caso de Bloodborne e The Witcher 3: Wild Hunt. O primeiro me causa uma frustração imensa que ainda não fui capaz de superar desde o início da jornada. Já o segundo, fico com relativa preguiça pelo seu tamanho. Se me sobrar tempo no console, darei mais uma investida em ambos.

No mais, dedicarei meu tempo de PC a Heroes of the Storm, que é, de longe, meu MOBA favorito atualmente.
Nunca gostei de cenoura.

Renan Pinheiro

Treino sombrio

O final de semana será agitado com muito Killer Instinct no Xbox One. Depois de ter organizado um torneio com colegas de Ranked League, chegou o momento de treinar para aperfeiçoar a técnica, desenvolver novas estratégias e principalmente, entender as mudanças que cada personagem recebeu e em especial o Jago com a chegada da terceira temporada. Primeiro torneio fiquei em quinto lugar, rumo a chegar pertinho do pódio e entrar logo nos três degraus da fama.
"Eu não escolhi a vida bandida."

Pelo Twitter

Nossos seguidores do Twitter estão bem ecléticos nesse final de semana.
Lucas Pinheiro Silva é analista de sistemas web por profissão, gamer por vocação. Tem grande interesse em game e level design, o que o levou a escrever para o GameBlast. Em seu Facebook e Twitter também fala de outras coisas, como HQs, música e literatura.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais