O que estamos jogando: conquistas, heranças e Pokémon embaralhados

Confira o que a equipe do site pretende jogar no final de semana.

Estamos mais uma vez no fim de semana. Enquanto alguns vão se preocupar com coisas de menor importância, como ter uma vida social ou por as compras de casa em dia, nós temos interesses mais primordiais e inerentes à alma humana: o que jogar?

P.S.: só lembrando, ter vida social e não morrer de fome também são coisas importantes, não negligencie isso.

Lucas Pinheiro Silva

Só nos clássicos (novos e antigos)

Nenhuma mudança expressiva desde a semana passada. Ainda jogarei The Binding of Isaac: Rebirth até dizer chega. Estou avançando, pelo menos: finalmente venci o Ultra Greed, chefe do novo modo Greed, exclusivo de Afterbirth. Também superei vários desafios e destravei mais itens e conquistas.

Quando me cansar de lutar contra o RNG (random number God), vou ligar o NES na TV, assoprar o cartucho e jogar o clássico Super Mario Bros. 2. Dos clássicos da franquia, esse é o único que até hoje não zerei. Está na hora de tirar o game da minha pilha da vergonha!
DESONRA!

Pedro Vicente

Seguindo meu(s) destino(s)!

Esse fim de semana vou continuar o que tenho feito nas horas que me sobraram durante a semana: alternar entre Vagrant Story (PS), Pesadelo - Regressão (PC) e Super Mario RPG (SNES). A grande novidade é que comprei as versões de Fire Emblem Fates no eShop e, possivelmente, vou gastar um bom tempo me preocupando com cada movimento para que nenhum personagem morra à toa. Já que o próprio jogo indica que o Birthright é a primeira das três partes, começarei por ele.

Os finais de semana parecem ter cada vez menos horas para jogar tanta coisa, e ainda realizar as outras atividades da vida. De qualquer forma, deixa eu ir ali explorar Léa Monde, ou quem sabe buscar a próxima estrela, ou fazer “apenas mais um cenário” no Fire Emblem, ou...
Nintendo levando o aniversário de
Pokémon Red & Blue a níveis metalinguísticos.

Renan Greca

Testando os limites do desafio

Como falei no BlastCast #62, em 2016 pretendo comprar apenas 5 jogos. Agora já estou no meu segundo: Fire Emblem Fates: Birthright (3DS). Logo volto a ter aulas e um Strategy RPG portátil virá muito bem (assim como Awakening veio há alguns anos). Ei, se eu comprar as outras versões do Fates, Conquest e Revelation, como DLC, entra para o meu total de 5 jogos? Tenho que consultar a bancada.

Além o lançamento da Intelligent Systems, pretendo continuar jogando Guacamelee: Super Turbo Championship Edition (Multi) e Grim Fandango Remastered (Multi) com minha namorada, e talvez jogarei umas corridas no Forza Motorsport 6 (XBO) pra relaxar. :)
Impossível não relaxar com essa paisagem.

Vitor Tibério

O noob da pancadaria

Preciso confessar: mesmo tendo vários anos de Nintendo no currículo, há uma (grande) franquia na qual tenho pouca experiência — Super Smash Bros for Wii U (PS4). Apesar de já ter jogado todos os títulos, joguei pouco cada um deles, e minhas vitórias podem muito bem ser contadas nos dedos de uma mão cotó.

Agora, mais de um ano após o lançamento, adquiri o jogo e pretendo perder jogar algumas vezes contra os amigos. É como diz aquele ditado: o importante é participar.

Outro game que deve fazer parte das minhas alegrias de final de semana é o quase interminável The Legend of Zelda: Majora’s Mask 3D. Já estou na parte de visitar aquela beleza de lua, então já estou no fim. Será que consigo iniciar The Wind Waker HD ainda este final de semana?
"Oi."

Ana Krishna Peixoto

Chegando na oitava geração

Depois de muita luta e muito trabalho, finalmente adquiri o meu tão sonhado PlayStation 4. E é embalada nesse ritmo que irei aproveitar meu primeiro final de semana com o meu novo console para me deliciar nos incríveis Batman: Arkham Knight e The Witcher 3: Wild Hunt.

Confesso que estou um pouco arrependida de ter comprado esses dois jogos tão grandes e maravilhosos as suas maneiras juntos porque o tempo é escasso e a vontade de não dormir e só jogar é imensa. Uma coisa é certa: O fim do horário de verão será muito bem aproveitado!

Nos intervalos desses dois títulos principais pretendo testar um pouco de Persona 4 Arena Ultimax (PS3), presente da PSN Plus, jogar umas partidas com os amigos em FIFA 16 (PS3) e cuidar da minha cidade em Animal Crossing New Leaf (3DS).
Acho que a Ana só pretende jogar coisas além de
Witcher porque ainda não descobriu o Gwent.

Renan Pinheiro

Do futuro para o passado

Após iniciar a saga do maior herói do universo com Halo: The Master Chief Collection, eis que surge o empréstimo de Dragon Age: Inquisition (XBO) para jogar para escanteio o jogo alternativo que seria Diablo III Ultimate Evil Editon (Multi). Mantendo a pegada RPG, vamos ver como será essa vida medieval matando uns dragões e tornando-se uma lenda. O contra ponto continua com Pokémon Shuffle (3DS) que essa semana resolveu tumultuar, deixando a chance de conseguir um Alakazam no Secret Safari além de Beedrill ser o alvo da vez. Enfim teremos um Mega Pokémon Poison. Se cuida Xerneas.
"Pode vir!"

Gisele Henriques

“Caçarei Pokémons pela eternidade”

Ainda grudada na versão de Pokémon Shuffle para Android: a palavra de ordem é caçar Pokémons. O Carnaval ainda não terminou no meu celular, então estou com o SambaSim instalado: é um simulador de Escolas de Samba, volta e meia brinco com ele. Senti saudade do Nintendo Wii e pretendo encarar o Legend of Zelda: Twilight Princess. Se sobrar tempo, vou insistir no Valiant Hearts do Xbox One.
"This isn't even my final form!"

Felipe Fabricio

Desafiando destinos

Desde que Fire Emblem: Fates (3DS) foi anunciado, eu não conseguia segurar o hype. E depois de pouco mais de um ano lendo quase diariamente tudo sobre o jogo, a espera terminou, e eu estou com a versão Conquest em mãos! Provavelmente passarei esse (e o próximo, e o próximo) final de semana inteiro desafiando reinos e bolando estratégias. Qualquer coisa, chamem uma ambulância.
"Just as planned."

E você, querido leitor, o que está jogando?
Lucas Pinheiro Silva é analista de sistemas web por profissão, gamer por vocação. Tem grande interesse em game e level design, o que o levou a escrever para o GameBlast. Em seu Facebook e Twitter também fala de outras coisas, como HQs, música e literatura.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais