Jogatina de FDS

O que estamos jogando: excel turbinado, zumbis e testemunhas

Confira o que a equipe GameBlast pretende jogar nesse final de semana.

Infelizmente, esse feriado não é prolongado. E segunda-feira que vem o ano começa "de verdade" nas terras brasilienses... Bem, melhor aproveitar para jogar enquanto estamos na calmaria, não é?

Lucas Pinheiro Silva

Querendo testemunhar o final dos meus jogos

Ainda estou jogando The Witness em meu amado PC. Estou levando mais tempo do que pretendia para zerar, mas acho que nesse final de semana termino ele. Enfim cheguei na montanha, após ativar 8 lasers e resolver mais quebra-cabeças do que achei que seria possível.

No meio tempo entre um puzzle e outro, jogarei The Binding of Isaac: Rebirth. Sim, de novo. Com 140 horas de jogo até o momento, ainda não consegui sequer metade dos achievements. Pelo jeito, vou jogar esse game por vários e vários finais de semana até conseguir platiná-lo.

Douglas Marciano

Good Night. Good Luck.

No lançamento de Dying Light (Multi), eu passei tanto tempo na frente do pc — zumbificando — que alcancei o 1º lugar no Raptr. A experiência em Harran foi completamente satisfatória e, na minha opinião, dividi o cargo de GOTY#2015 com o The Witcher 3 (Multi).

Um anos depois, sinto que os mesmos sintomas estão voltando com o lançamento da nova DLC. Assim sendo, passarei este final de semana trancado em um quarto escuro, à luz de velas, cercado de lâminas mortíferas para entrar no clima de The Following. A nova DLC trás muitas novidades, tais como: um buggy super irado para fazer polpa de zumbis, um mapa gigantesco recheado de mistérios e uma nova dificuldade: Pesadelo.

Vinicius Eleno

Salvem-me dos MMORPGs!

Poucas semanas atrás resolvi finalmente ativar o Final Fantasy XIV (PC/PS3/PS4) que peguei em um pacotão de descontos. E desde então estou preso no mundo de Eorzea, matando monstros, forjando itens, fazendo quests, e trocando de classes sem parar. Eu achei que tinha largado essa sina quando resolvi parar de jogar World of Warcraft (PC), desde seu início até durante o Cataclisma. E antes disso eu achava que tinha parado ao resolver largar Ragnarök Online (PC). E já se vão mais de 10 anos e eu sempre acho outro MMORPG pela frente bem quando achei que tinha largado.

Mas ainda consigo fazer umas pausas e jogar algumas coisas diferentes no meio tempo. Vou aproveitar para rever meu time e táticas no Pokémon X (3DS), já que pretendo fazer umas trocas e disputas algumas lutas com um amigo em breve. E também para continuar o tiroteio / visual novel / furtividade de Defragmented (PC), que você lê a análise em breve aqui no Gameblast.

Flávio A Priori

Morrer nunca é o bastante

Na ultima semana comecei a jogar Dark Souls 2, o único da franquia que ainda não tinha jogado. Ainda me acostumando com as diferenças do primeiro, que tem memórias bem recentes na minha mente, mas estou gostando. Exceto do Pursuer. É um inimigo que encontrei algumas vezes e que é especialista em lavar o chão com a minha face.

Sobrando um tempo, devo aproveitar para jogar os títulos de PS3 que estão na Plus esse mês: Grid Autosport e Persona 4 Arena. Passei muitas horas em Grid 2, e me lembro que o Autosport foi muito bem falado na época. Espero que seja bom mesmo.

Gabriel Simonetti

Planilhas no espaço!

Essa semana eu fui surpreendido com um ótimo pacote para voltar a jogar o meu jogo entediante favorito, e vou aproveitar para passar o final de semana inteiro dedicado a ele: Eve Online! Resolvi parar com a mineração e com as atitudes entediantes e me alistei a uma corporação focada em PvP, então o final de semana será repleto de excitantes combates espaciais! (E um pouco de planilhas…)

Além disso, tirei a poeira do meu PSP e voltei a jogar Disgaea: Afternoon of Darkness. Será que dessa vez eu consigo zerar? Ou botar um time de 10 personagens no nível 9999?

Alberto Canen

Redescobrindo clássicos

Como bom dono de Master System, eu não tive tanto contato com os jogos de NES naquele período em que ambos disputavam o mercado de games. Locadoras não eram assim tão comuns, e quando vieram, eu já estava mais interessado nos títulos do Super Nintendo. Tanto é assim, que o primeiro Mario que eu zerei — e também o meu favorito — foi o Super Mario World. Apenas algumas vezes eu me aventurei pelos Marios do Nintendinho, nunca chegando ao fim de um. Como eu recentemente adquiri o Super Mario All-Stars — coletânea com os Marios do NES para o Super Nintendo —, eu vou aproveitar para encarar esses títulos que fazem falta no meu currículo gamer, começando pelo Super Mario Bros. 3. Sim, eu sei que provavelmente eu deveria jogar na ordem, mas como no fim das contas não faz diferença, eu vou jogar o 3, que eu gosto mais, tirando pelo pouco que joguei.

Ainda pretendo continuar a minha saga em Chrono Trigger (SNES). É interessante notar como o game é basicamente um anime shonen, com muita ação e humor juvenil, além de uma aventura que se desenvolve em etapas, como em arcos de um anime. Também, como fã de Dragon Ball, é ótimo ver o design de Akira Toriyama e os inimigos que parecem ter sido tirados diretamente do anime.

Para finalizar, combinei com um amigo de encararmos um coop no 3D Streets of Rage 2 — grande clássico do Mega Drive que foi portado pela SEGA para o Nintendo 3DS. Como o trabalho que vem sendo feito nesses posts tem sido muito bom, não posso esperar menos que uma ótima experiência, como nos tempos de ouro dos videogames, quando eu tive a oportunidade de zerar esse excelente beat ‘em up pela primeira vez.

Leonardo Angst

Chutando os aliens pra fora do planeta

A estratégia para o fim de semana fica por conta de XCOM 2 (PC), que não delongou em sugar não apenas o meu tempo, mas também o que iria ser dedicado a terminar outros jogos na fila. Alguém tem que tirar estes aliens malditos daqui, e como eles estão se mostrando mais resilientes do que deveriam (ou estou tomando meu belo tempo vendo cada detalhe deste jogo lindo), vou levar mais alguns dias pra limpar a superfície do planeta.

Entre os urros de frustração que terei com o jogo, pretendo colocar alguns jogos em linha, como Tales of Xillia (PS3) para a dose diária de JRPGs, Ace Combat X: Skies of Deception (PSP) pra adicionar um pouco de ação e, se der tempo no meio de tudo isso, Professor Layton and The Curious Village (DS/Mobile), colocando uma dose de puzzles e mistérios ao tempo que não estiver sendo fagocitado pelos aliens.

Renan Pinheiro

“Isso aqui é trabalho meu filho.”

Esse final de semana será movido a muita jogatina no Xbox One levando de contraponto o 3DS com os eventos recentes de Pokémon Shuffle. Como Shaymin foi garantido no primeiro dia e agora a Diancite conquistada, vem a corrida contra o tempo para enifm derrotar e capturar o Renshiram restando apenas três dias, um Victini para dar boost nos níveis do time, um Meowth pra ficar ryco e uma chance de ouro. Saudades efetividade como foi a Escalation Battle do Kyurem.

E você, caro leitor, o que está jogando?
Lucas Pinheiro Silva é analista de sistemas web por profissão, gamer por vocação. Tem grande interesse em game e level design, o que o levou a escrever para o GameBlast. Em seu Facebook e Twitter também fala de outras coisas, como HQs, música e literatura.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais