Após Bayonetta (Multi) colegas não queriam mais trabalhar com Kamiya

Desenvolvimento dos títulos da série deixaram ambiente bastante tenso na Platinum Games.

O estúdio Platinum Games está comemorando 10 anos de existência, e seus principais desenvolvedores foram entrevistados pela revista japonesa Famistu. Um dos momentos mais interessantes foi sobre o desenvolvimento de Bayonetta (Wii U/PS3) e Bayonetta 2 (Wii U). Para a criação do primeiro título da série, Hideki Kamiya quis o desafio completo; trabalhar com um console que não conhecia, sem recursos e sem engine prévia.


O desafio foi tão grande - e Kamiya é conhecido por ser um chefe bastante rígido - que após o fim dos trabalhos no jogo, vários dos seus colegas e subordinados, inclusive o programador líder, não queriam mais trabalhar com o diretor. "Como diretor, eu sempre mandava a equipe implementar mais e mais coisas porque eu achava pertinente e interessante, mesmo se eles já tivessem muito que fazer."

O curioso é que anos depois, o desenvolvimento da seqüência para o Wii U gerou o mesmo efeito ainda que sendo dirigido por outra pessoa, Yusuke Hashimoto. "Depois de um tempo entendi como o Kamiya se sente. Quando Bayonetta 2 foi completado, também tinham muitas pessoas que não queriam mais trabalhar comigo", complementou.

Fonte: Famitsu
Lucas Palma Mistrello é historiador, mestre pela Universidade Federal de São Paulo. Redator nos Blasts desde 2012, começou com os games com o Atari 2600 e é eclético em gênero e temas: vai de COD e Medal of Honor a Pokémon e Zelda com a mesma vontade. Sempre está de olho nos comentários das postagens.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais