Jogamos

Análise: LEGO Marvel Vingadores (Multi) brinca de salvar o mundo

Vista seu traje e se transforme em super-herói nesta merecida homenagem ao universo cinematográfico da Marvel.


Quem nunca recebeu a visita de Nick Fury com a convocação para integrar a iniciativa Vingadores tem agora uma chance de entrar para a equipe dos super-heróis mais poderosos da Terra. Ajuste seu equipamento e se prepare para lutar ao lado do Capitão América, Homem de Ferro, Thor e Hulk contra as mais perigosas ameaças à raça humana. Em LEGO Marvel Vingadores, desenvolvido pela TT Games e publicado pela WB Games, é possível enfrentar não somente Loki e Ultron, inimigos dos dois primeiros longas dos Vingadores nos cinemas, mas também os vilões que aparecem em Capitão América: O Primeiro Vingador, Capitão América 2: O Soldado Invernal, Homem de Ferro 3 e Thor 2: O Mundo Sombrio. Além de muita ação, o jogo conta ainda com o humor característico dos filmes da Marvel somado à conhecida irreverência da franquia LEGO.


Tendo crianças e jovens como público alvo, o título também tem potencial para agradar a adultos, principalmente aqueles que são fãs das adaptações das HQs Marvel para as telonas. É agradável assistir novamente a algumas das clássicas cenas sendo estreladas pelos bonecos em forma de blocos. Entretanto, a diversão não fica restrita somente a quem já conhece o mundo dos Vingadores, a narrativa foi construída de maneira que o conteúdo de seis filmes encaixasse perfeitamente bem em uma jogatina de menos de dez horas na campanha principal. Claro que nesse processo alguns detalhes da história tiveram que ser deixados de lado, porém nada que comprometa o ritmo e enredo da aventura.
Fim da linha, Loki!

Avengers Assemble

A imensa quantidade de personagens jogáveis é um dos grandes destaques de LEGO Marvel Vingadores. No total, é possível controlar mais de 200 bonequinhos, divididos entre heróis e vilões, sendo que até mesmo aqueles que não apareceram nos cinemas estão presentes no jogo, como Demolidor, Jessica Jones e a Garota Esquilo. As duas centenas de opções só são alcançadas quando levadas em consideração as formas alternativas do mesmo personagem, por exemplo, as armaduras Mark 42 e Mark 7 do Homem de Ferro contam como duas alternativas diferentes. Mesmo com esse detalhe, a quantidade de heróis ainda é incrível.

Cada personagem tem seus poderes e habilidades específicas, saber usar todas elas é indispensável para avançar na jornada e resolver os quebra-cabeças de cada fase. A Viúva Negra fica invisível e consegue se aproximar de locais vigiados por câmeras de segurança, enquanto Thor pode usar seus raios para acionar portas ou mecanismos elétricos. Atuar como equipe é regra que vale do começo ao fim. Além dos obstáculos que somente certas habilidades podem ultrapassar, no momento dos combates é possível combinar os poderes para realização de ataques conjuntos com efeitos devastadores.
Nick Fury e Maria Hill são duas das centenas de opções de personagens

O grande leque de possibilidades no momento de escolher o personagem é também bem explorado pelo fator replay. Na primeira vez que se entra em cada fase há opções pré-definidas de heróis, porém é preciso retornar nos níveis já superados para explorá-los com outros poderes e encontrar itens colecionáveis que ficaram para trás.

Excelsior!

Se a campanha principal dura menos do que dez horas, a caça pelos colecionáveis tomará muito mais tempo. Em cada um dos cenários existem blocos vermelhos e dourados para serem encontrados, além de um Stan Lee que precisa ser resgatado. Por falar no criador dos Vingadores, ele também é um personagem jogável, mas para liberá-lo é preciso muita paciência e persistência para encontrar todos os artefatos perdidos. Enquanto controlar Stan Lee não for possível, é divertido acompanhar as participações dele em algumas das cutscenes. Muitas vezes, o velhinho é responsável por boas risadas.
A mente criativa responsável pelos Vingadores não podia ficar de fora

Muito a se explorar

As fases do jogo podem ser divididas em três grupos: as que são somente quebra-cabeças, as que mesclam os puzzles com ação e as de mundo aberto. Nessa divisão, a que chama mais atenção é a de mundo aberto, que proporciona enorme liberdade de exploração em belíssimos cenários, como a cidade de New York ou o aeroporta-aviões da S.H.I.E.L.D. Não é somente nesses níveis abertos que o visual faz cair o queixo, em toda a aventura as paisagens são uma atração à parte. Desde a gelada Sokovia, até as paradisíacas praias de Malibu, todos os cenários têm um detalhamento que chega a impressionar.
A floresta de Sokovia é um dos cenários mais bem detalhados do jogo

Se os gráficos contam pontos positivos, o mesmo não pode ser dito da jogabilidade. Mesmo muito divertido, LEGO Marvel Vingadores sofre com um problema comum de toda a franquia LEGO, a facilidade excessiva. O jogo é extremamente simples e não apresenta desafios que exijam concentração ou destreza do jogador, também não existe um contador de vidas, o que torna possível morrer incontáveis vezes no mesmo local sem que nada aconteça. Ao ficar sem energia, o boneco é desmontado para aparecer novinho em folha alguns segundos depois, e isso se repete infinitamente, o que dá certa sensação de que algum código de imortalidade ou vidas infinitas está constantemente ativo.

Capitão, olha o linguajar!

LEGO Marvel Vingadores está totalmente dublado em português, mas isso não é motivo para comemorar. Em alguns momentos, parece que o mesmo ator foi responsável por dar voz a todos os personagens, o que cria dúvidas sobre quem está falando exatamente o quê. Teria sido interessante colocar os dubladores originais do filme para fazer também as vozes do jogo — na versão em inglês são aproveitadas as mesmas falas dos longas-metragens. Como isso não foi possível, a melhor opção seria escolher atores com tons diferentes de voz para caracterizar melhor cada personagem.
Tony Stark não ficou contente com sua voz em português

Heróis de brinquedo

A TT Games vem evoluindo bem a franquia LEGO ao longo dos anos e LEGO Marvel Vingadores é, sem dúvida nenhuma, um dos melhores jogos recentes já criados tendo como referência as aventuras dos super-heróis da Marvel nos cinemas. O título sabe explorar bem o universo de possibilidades aberto pelos longas-metragens e os pequenos detalhes negativos, como a dublagem e nível de dificuldade, não são suficientes para desqualificar a aventura da versão quadrada dos Vingadores. LEGO Marvel Vingadores é um título que merece espaço na coleção de jogos daqueles que são apaixonados pelas criações de Stan Lee.
Mesmo pequeninos, ainda são os super-heróis mais poderosos da Terra

Prós

  • Enorme quantidade de heróis e vilões;
  • Mundo aberto com muito a ser explorado;
  • Gráficos muito bem polidos.

Contras

  • Fácil demais;
  • Dublagem poderia ter recebido maior capricho;
  • Jogabilidade simplificada.
LEGO Marvel Vingadores — PC / Xbox 360 / Xbox One / PlayStation 3 / PlayStation 4 / PS Vita / Wii U / 3DS — Nota: 7.5
Versão utilizada para a análise: PS4 

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Felipe Araujo
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais