Pirataria de The Witness (PC/PS4) pode comprometer futuros projetos

Criador considera até o uso de DRM, apesar de não gostar da ideia, para assegurar fundos para futuros jogos.

Jonathan Blow, criador do premiado game Braid (Multi) e do recentemente lançado The Witness (PC/PS4), reclamou pelo Twitter da forte pirataria que seu mais novo jogo vem sofrendo no PC. Segundo Blow, The Witness está em primeiro lugar de um popular site de torrents, o que pode impedir que ele tenha fundos suficientes para o desenvolvimento de novos jogos.


Blow diz que mesmo feliz por mais pessoas terem a oportunidade de experimentarem sua criação, a pirataria de The Witness prejudicará seu desejo de fazer outro jogo comparável a ele. Alguns de seus seguidores apontaram que o preço de 40 dólares pode explicar o fato do jogo estar sendo tão pirateado, mas Blow rebateu o argumento dizendo que mesmo Braid, que era vendido a 10 dólares, sofreu do mesmo problema.

Dizendo não gostar de DRM por pensar que as pessoas devem ter o direito de fazer o que quiserem com as coisas que elas compraram, o criador admitiu que este pode ser um caminho a ser tomado mesmo que relutantemente, já que isso o permitiria continuar a criar jogos. Outro caminho possível, que foi utilizado com Braid, seria o lançamento de versões incompletas ou quebradas em sites de torrent, para frustrar potenciais pirateiros. Porém, com o esforço voltado à tentativa de tornar o game o melhor possível, esta ideia não pôde ser aplicada.


Fonte: Venture Beat
Leandro Eidi Umezu Batista escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais