Conheça a Inferno Online - a maior lan house do planeta

O GameBlast teve a oportunidade de conhecer a Inferno Online e conta o que viu por lá

Lan houses foram parte da infância de muitos jogadores no Brasil, já que, há alguns anos, possuir um bom computador e uma conexão estável com a internet era coisa para poucos. A única alternativa era, portanto, rumar aos famigerados estabelecimentos que, assim como as antigas locadoras, acabaram virando um espaço de socialização. O GameBlast teve a oportunidade de conhecer a maior Lan House do mundo, a Inferno Online, e conta para vocês como foi.

Uma estrutura digna da maior do mundo

Localizada em um bairro residencial em Estocolmo, a Inferno Online passa despercebida por muitos que ali passam. Para os mais atentos, entretanto, logo na entrada já temos um pequeno gosto de um dos pontos fortes do local: sua parceria com a marca Razer. À medida que adentramos a galeria onde ela se encontra, a marca começa a aparecer ainda mais forte e podemos ver o rosto de alguns jogadores também patrocinados por ela, como Doublelift e HotShotGG.
Prometo que eu estava mais empolgado do que parece
Ao finalmente entrar na Lan House, só uma palavra pode descrever a minha reação: espanto. Afinal, é possível imaginar a tremenda estrutura necessária para abrigar os 342 computadores, marca responsável pelo título de maior lan house do planeta dado pelo Guinness (que é motivo de orgulho para os donos do local, que penduram a placa indicando a conquista logo na entrada).


Para se ter uma visão geral do atual estado da lan, um painel digital mostra a locação de todos os computadores, além de trazer algumas estatísticas interessantes, como a porcentagem de computadores que estão jogando determinado jogo, em uma espécie de ranking (durante nossa visita o game Counter-Strike Global Offensive era o líder com mais de 75% dos usuários ativos).

Para os fãs de eSport, duas coisas chamam a atenção após explorar um pouco o local. O primeiro é a pequena sala de treinos utilizada pela equipe Ninjas In Pyjamas, toda estilizada com o logo da equipe sueca. Além disso, a Inferno também possui a Stockholm E-sport Arena, um espaço reservado para realização de campeonatos ou, como dito no site da Lan House, para outros eventos particulares como despedidas de solteiro. Vale lembrar que a Inferno Online é uma grande apoiadora dos eSports e algumas outras equipes já chegaram a treinar lá, como a brasileira Pain Gaming em sua preparação para o mundial de League of Legends do ano passado.



Um equipamento para nenhum profissional botar defeito

Ao sentar em uma das cadeiras da DxRacer presentes em boa parte dos lugares (aqueles que conhecem a marca sabem a diferença que uma dessas pode fazer) é possível jogar os mais diversos games em uma dos três tipos de máquina disponíveis, com a mais poderosa contendo um I5 e uma GTX 960. Todo o equipamento externo ao PC é fornecido pela Razer, logo o jogador terá a sua disposição um mouse DeathAdder além do teclado Blackwidow e o headset Kraken.

Tudo isso com um custo completamente aceitável. Cada hora na Lan House custa 2,5 euros ou 11 reais com a cotação atual, o que pode parecer muito para a nossa realidade, mas para a Europa, e em especial para a Suécia, é um valor justo. Além disso, a Inferno também oferece, em datas específicas, o famigerado “corujão” (onde a Lan House é fechada durante a madrugada para os corajosos que ficarem lá durante todo o período) por 15 euros (ou 66 reais). Infelizmente o dia em que nossa visita foi feita era um dia de corujão, logo, não tivemos a oportunidade de jogar lá (como era dia 30/12, meus companheiros de viagem me coibiram a não ficar para o corujão).

Mais do que uma Lan House, uma experiência

A verdade é que a Inferno Online é quase uma atração turística da capital sueca. Com um ambiente único e equipamentos de primeira, é impossível não sentir vontade de jogar ao passar a porta de entrada. Com diversas opções de jogos e de planos de horários, é um lugar que certamente vale a visita para todos que procurarem algo para fazer em Estocolmo, afinal, quantas vezes você terá a chance de ir em um local digno de aparecer nos livros dos recordes?

Revisão: Luigi Santana
João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do GameBlast.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais