Jogatina de FDS #12: o que estamos jogando

Confira o que a equipe GameBlast está jogando nesse final de semana.

Final de semana. Hora de relaxar, descansar dos estudos e trabalho. Aproveitar para passar o tempo com família e amigos, sair, fazer compras... E jogar, é claro.

Lucas Pinheiro Silva

Redator, podcaster, RP e adulto não-praticante

Esse final de semana vai ser corrido, então jogarei apenas no celular. Mas não estou falando de nenhum jogo descomprometido como Candy Crush ou Angry Birds, e sim de um grande clássico: Dragon Quest II. Já zerei o primeiro game da série no meu fiel smartphone android. Agora, darei continuidade à minha aventura pelo pai dos jRPGs.

Quando quiser relaxar um pouco e variar, recorrerei ao meu amado Super Hexagon. Esse é basicamente o Tetris moderno: minimalista, extremamente viciante e incapaz de enjoar.
Só faltou ser feito por um russo.

Nicolas Tavares

Redator, explorador de ruínas e de vodkas

O meu tempo vai ser dividido em duas partes. Na primeira, irei acompanhar Lara Croft pela congelante Sibéria no último grande jogo para Xbox 360: Rise of the Tomb Raider. Até o momento, estou amando, principalmente por não ver a Lara sofrer tanto quanto no primeiro - quem jogou sabe que era impossível andar por dez minutos sem que ela quase morresse.

A outra parte do fim de semana será dedicada a treinar DJ Max Portable 2 (PSP). Combinei com a July Dourado que iríamos tirar um versus no happy-hour do GameBlast na semana que vem. Só que ela é viciada (daquelas que joga em velocidade máxima com notas invisíveis), então preciso praticar para manter um pouco da minha dignidade após o massacre.
Essa música é assim: tuts tuts tuts

Ítalo Chianca

Redator feito de lã

O meu fim de semana será uma fofura só. Ao lado do jumentinho verde, quer dizer, de Yoshi, explorarei o fantástico mundo de lã de Yoshi’s Wolly World. Já pude testar as primeiras fases do jogo durante a semana, mas será na folga do domingo que passarei boa parte do meu tempo descosturando, saltando, atirando ovos e tentando resgatar os queridos Yoshis transformados em lã pelo malvado Kamek. Tudo isso embalado pela trilha sonora relaxante e muito familiar do título. Para descobrir o resultado dessa aventura, fiquem atentos nas minhas próximas matérias no Nintendo Blast.
Quando até o "malvado Kamek" é fofinho assim, fica difícil não morrer de overdose.

Renan Greca

Diretor de transmissões, podcaster, empreendedor, programador, estudante, etc.

Vou passar mais tempo no fim de semana querendo jogar do que jogando. Estou baixando o preload de Star Wars: Battlefront no PC para me preparar para terça-feira mas, enquanto isso, estou re-jogando o clássico Star Wars: Jedi Knight - Jedi Academy para satisfazer minha sede por sabres de luz. Também pretendo jogar o quinto último capítulo de The Walking Dead, Season 1 no Xbox One!
Prepare-se para chorar, Renan!

Vitor Tibério

Revisor, redator e explorador de templos sagrados

Depois de muito tempo terei um final de semana para dedicar (parcialmente) aos jogos. Após concluir as aventuras de Link em Ocarina of Time 3D (3DS), comecei a “continuação” da história em Majora's Mask 3D (3DS). O jogo está artisticamente impecável, muito diferente do que era no Nintendo 64, tão bonito que fica difícil se desprender dele. O problema é que finalmente recebi minha cópia do Zelda: Tri Force Heroes (3DS), e como se já não fosse o bastante ter que se dividir entre dois jogos, lembro que preciso aproveitar meu tempo com o Wii U para dar continuidade às aventuras de Samus em Metroid Prime 2: Echoes (GC/Wii).
O Zelda ficou lindo nesse vestido!

Vinicius Eleno

Redator do backlog infinito, fã de wrestling e sobrevivente

Esse vai ser um final de semana pesado para meu PS4. Umas das minhas atividades será organizar minha carreira de pro-wrestling em WWE 2K16. Apesar de sofrer diversas surras e interferências de outros lutadores, finalmente estou começando a ganhar alguns combates e ter alguma perspectiva de lutar por um cinturão. Outro lançamento que vai ocupar meu tempo de jogatina será o recém lançado Fallout 4, que chegou em casa na última quarta-feira. Vai ser complicado conciliar a exploração da região metropolitana da Boston pós-nuclear com minhas entrevistas para a TV da carreira de lutador.

E piorando ainda mais o problema, ainda não consegui fechar Mad Max durante a semana passada. Parei na última parte da história antes de finalmente derrotar o escroto do Lorde Scrotus. Devo acabar a jornada de Max ou continuar com a empolgação dos novos jogos? São tantas coisas para se fazer que acho que o final de semana podia ter pelo menos mais um dia. Acho que só assim eu não teria uma lista tão grande de jogos iniciados porém nunca terminados.
É só acabar com esse escroto aí... e mais uns 500 jogos.

Douglas Marciano

Redator extraterrestre blizzardiano

Passarei o final de semana jogando Overwatch (Multi) — só que não — e retornarei para Draenor afim de exterminar a Legião Flamejante em World of Warcraft (PC). Após a matança de demônios, reunirei minha guilda e começaremos o recrutamento de novos Demon Hunters — em modo roleplay — Tenho certeza que no final disso estaremos enchendo a cara de hidromel em alguma taverna de Ventobravo.

Se o World of Warcraft enjoar — as filas para raid estão demoradas — adentrarei o mundo de Santuário e destroçarei os demônios abissais ao lado de meu Cruzado hardcore em Diablo 3: Reaper of Souls (Multi).
Nada como uma raidizinha para relaxar.

Flávio A Priori

Redator

Já diz o velho ditado que o bom filho à casa torna. Pois é, voltei para Metal Gear Solid V. Não vou sossegar enquanto não realizar todas as missões e deixar a Mother Base na sua forma final. Além disso, comecei a investir mais tempo nas invasões às FOBs, o que vem me divertindo mais do que deveria, pelo menos nessa fase inicial.

Também continuo com Resident Evil Remake HD. Eu já li em quinhentos lugares diferentes que economizar balas é a chave para o sucesso, mas não consigo ficar tranquilo sabendo que tem um zumbi “vivo”. Mesmo ele estando preso em um quartinho do outro lado da mansão. Vamos acompanhar para ver quão mal isso vai acabar.

Por fim, tenho Wild Arms, clássico do PS para jogar no PSVita. Nunca peguei nada na série, mas, se sobrar um tempinho, pretendo começar a me aventurar por esse mundo.
Bem-vindo de volta, Chefe!

E você. querido leitor, o que pretende jogar nesse FDS?

Lucas Pinheiro Silva é analista de sistemas web por profissão, gamer por vocação. Tem grande interesse em game e level design, o que o levou a escrever para o GameBlast. Em seu Facebook e Twitter também fala de outras coisas, como HQs, música e literatura.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais