Vem aí

Prévia: Tales of Zestiria (Multi) promete comemorar bem os 20 anos da série

O novo título resgatará as principais características da popular série de JRPGs e contará com novidades.

A série de RPGs Tales of é muito popular no Japão, onde tem muitos fãs fervorosos. No Ocidente o sucesso não é tão grande, principalmente por conta da localização reduzida de títulos. Em dezembro de 2015, a franquia fará 20 anos de existência, sendo assim a Bandai Namco preparou uma nova aventura para comemorar a data. Trata-se de Tales of Zestiria, 15º título da série principal. O novo jogo promete resgatar as principais características da franquia com algumas novidades. No Japão ele foi lançado originalmente para PlayStation 3, mas o Ocidente também receberá versões para PlayStation 4 e PC.

Livrando um vasto mundo do mal

As tramas dos jogos da série Tales of sempre giraram em volta de temas como amizade e um grupo que se une para salvar o mundo, e Zestiria usa justamente isso em sua história. O protagonista é Sorey, um rapaz que consegue ver uma raça de espíritos chamada Seraphim. Após fazer um pacto com esses espíritos, ele se torna um Shepherd, que recebe poderes especiais e tem como missão livrar o mundo de Glenwood dos Hellions — criaturas nascidas de emoções negativas. Sorey conta com a ajuda de vários Seraphim em sua jornada.


A aventura se passa em um grande e expansivo mundo de temática medieval, repleto de coisas para fazer e segredos para encontrar. Assim como os últimos jogos da série, a proporção do cenário é mais realista e os personagens precisam viajar por várias áreas no lugar do mapa múndi. A estrutura do mundo será mais aberta e os jogadores terão mais liberdade na exploração. A novidade da vez são habilidades e técnicas que podem ser usadas em campo como ataques que destroem obstáculos e até mesmo uma habilidade que esconde os heróis dos inimigos.

Características familiares da série também estarão em Zestiria, como o sistema de comida, desenvolvimento de lojas e habilidades nos equipamentos. As Skits, conversas opcionais entre os personagens do grupo, serão completamente dubladas e os heróis serão representados por belas artes de corpo inteiro — vários jogos da série mostravam só o rosto dos personagens. Uma novidade nesse aspecto são conversas adicionais que aparecem automaticamente ao explorar o campo: escolha um parceiro para Sorey e eles conversarão entre si e até mesmo ativarão habilidades exclusivas.

Combinando forças para vencer

Tales of Zestiria tem um sistema de batalha em tempo real de nome complicado, como é comum na franquia — dessa vez foi chamado de Fusionic Chain Linear Motion Battle System. Nos combates, até quatro personagens enfrentam inimigos e têm à disposição ataques, técnicas especiais e feitiços. Tudo é muito rápido e é possível combinar os golpes em sequências longas. Zestiria pega emprestado alguns conceitos dos jogos anteriores: a ação é vista meio por trás, como em Tales of Graces, e o sistema de fazer dois heróis agirem em conjunto é baseado em Tales of Xillia. Como de costume, o jogo terá multiplayer local para até quatro jogadores.

A principal novidade nos combates é que agora eles acontecem no mesmo cenário da exploração — normalmente os embates aconteciam em uma simples arena separada. Será necessário prestar atenção em características das áreas, como pedras, árvores e paredes. Essa mudança promete agilidade e mais opções de estratégia. Por fim, a batalha terá um recurso chamado de Armitization: por meio disso, Sorey poderá se fundir aos seus companheiros Seraph. O resultado é um herói híbrido repleto de habilidades poderosas e ataques elementais.

Produção caprichada

A Bandai Namco se esforçou para tentar agradar aos fãs da série, especialmente aqueles que moram no Ocidente. Para produzir o jogo, a desenvolvedora escalou nomes que já tinham trabalhado na franquia, como os ilustradores  Kosuke Fujishima (Tales of Phantasia) e Mutsumi Inomata (Tales of Destiny). Já a música foi produzida em conjunto pelo veterano Motoi Sakuraba e Go Shiina (Tales of Legendia, God Eater). Mas mesmo com esses esforços, o tratamento dado a personagem Alisha foi muito criticado pelos jogadores japoneses — um DLC que explora melhor a heroína em questão será disponibilizado de graça para os compradores desse lado do globo.

Para o lançamento ocidental, a companhia decidiu incluir também a dublagem japonesa. Em território nipônico, Zestiria foi lançado somente para PlayStation 3, mas no resto do mundo o jogo também será lançado para PlayStation 4 e PC — será a primeira vez que um título da série principal será lançado para computadores. Não se sabe ainda que tipo de melhorias foram feitas nessas novas versões, mas tudo indica que não houve grandes alterações. Por fim, fãs brasileiros podem comemorar: o jogo terá legendas em português do Brasil nas versões para PS4 e PC.

Uma ótima maneira de comemorar

Tales of Zestiria tem tudo para ser um dos melhores da série por resgatar as características clássicas da franquia e introduzir novidades interessantes. Como todo bom JRPG, o jogo terá um mundo imenso para ser explorado com muitas missões paralelas e atividades. Já o combate aparenta ser o mais refinado da série e suas mudanças parecem ser bem interessantes. Além disso, o jogo será mais acessível por ser lançado também para PC e PS4 e por ter legendas em português. Com tantas qualidades, Tales of Zestiria deverá agradar tanto a fãs quanto a novatos.
Tales of Zestiria — PS4/PS3/PC
Desenvolvimento: Bandai Namco
Gênero: RPG
Lançamento: 20 de outubro de 2015
Expectativa: 4/5
Revisão: Alberto Canen
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura e Motoi Sakuraba, é apreciador de boardgames, game music, fotografia, livros e animes. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais