Boa parte dos donos de um Kinect ainda fazem uso dele, afirma Microsoft

Existe um número considerável de pessoas que ainda fazem uso do Kinect. Não tanto no uso dos jogos, mas sim para fazer login no console e usar a interface de usuário.


Kinect parecia ter um grande papel a desempenhar quando o Xbox One foi apresentado, mas que com o tempo aparentemente perdeu sua relevância para o console e sua integração com jogos. Mas isso não quer dizer que foi deixado de lado pelos usuários dono de um Kinect, segundo a Microsoft.


De acordo com Mike Nichols, diretor de marketing do Xbox, existe um número considerável de pessoas que ainda fazem uso do Kinect. Não tanto no uso dos jogos, mas sim para fazer login no console e utilizar a interface de usuário. Nichols não quis dar nenhum número exato, mas afirmou que os usuários utilizam o periférico frequentemente.

Quando o Xbox one foi lançado em novembro de 2013, Kinect estava sempre presente em qualquer bundle do console. Mais tarde, devido a impopularidade do periférico, Microsoft ofereceu um novo modelo de Xbox One sem Kinect, enquanto que o Kinect poderia ser comprado separadamente.

Microsoft está desenvolvendo updates com o entendimento de que nem todos os usuários possuem um Kinect. Enquanto isso poderia trazer problemas e desafios, Nichols explica que o cenário é similar com o que aconteceu com o Xbox 360, em que Kinect era também um produto opcional.

"Não é diferente da situação do Xbox 360 quando introduzimos o Kinect e você tinha que fazer um design para quem tinha e não tinha um. O mesmo tipo de decisão existe agora", comentou.

Quando perguntado sobre jogos mais voltados para o Kinect, Nichols se recusou a responder a qualquer pergunta, mas disse que o compromisso da Microsoft com o Kinect continua.

Fonte: Polygon, Gamespot
Felipe Macedo é jornalista formado, e redator e produtor de vídeos no GameBlast. Além de ser colunista do site Ivalice, participa como co-host do podcast Seriáticos. Nas horas vagas, quando não está jogando, está assistindo alguma série. É fácil de ser encontrado no Twitter e Facebook.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais