Blast Test

Energy Hook (PC) lhe leva às alturas like a Spider Man

No futuro, os esportes radicais utilizam ganchos de energia e jetpacks para se pendurar por entre prédios e abismos.

Energy Hook (PC), desenvolvido e distribuído pela Happion Labs e lançado no Steam em 13 de agosto de 2015, é um projeto de Jamie Fristrom, diretor técnico, designer e criador do sistema de swinging de Spider Man 2 (Multi).

Criado como um projeto no Kickstater, Energy Hook conseguiu arrecadar mais de 40 mil dólares e recebeu sinal verde da comunidade no Steam Greenlight. Hoje, ele está em beta e com acesso antecipado.

O esporte radical do futuro

O jogo se passa em um futuro afetado pelo aquecimento global, resultando no derretimento das calotas polares, o que leva os seres humanos a desenvolverem tecnologias gravitacionais e de teletransporte para sobreviverem.

Dentro deste cenário futurístico, você controla Delilah, uma atleta de Energy Hook que busca fazer fama por conta própria num esporte radical que consiste em corridas e manobras através de cidades inundadas e plataformas flutuantes, utilizando um gancho de energia e um jetpack.

Seja um sultão do balanço

Na teoria, o jogo consiste em você pegar altitude com o jetpack, lançar o gancho de energia e balançar entre os prédios e plataformas, como o homem-aranha. Simples na teoria, mas difícil na prática. Mesmo com o tutorial inicial dizendo o que fazer e levando-o a conhecer todos os movimentos do jogo, aperfeiçoá-los e dominá-los com maestria levará um tempo. Neste período pode ser que você desista completamente do jogo.

Com muita prática e perseverança você conseguirá pegar as manhas do jogo e pequenos bugs causados pela engine limitada não serão mais problema. O mais chato que pode acontecer é seu personagem ficar travado em algum ponto do mapa, tendo que reiniciar a partida.


Para o alto e avante

Quando se está no ar e lança-se o gancho, são projetadas várias linhas verdes que representam as possibilidades de direção em que o gancho será lançado. Porém, não tem como você especificar aonde exatamente o gancho irá se fixar, sendo totalmente automático, prendendo-se na superfície mais próxima.

O Jetpack tem a função de impulsionar o personagem, ganhando velocidade e altitude. O grande problema é que, às vezes, o impulso é tão grande que, em vez de você alcançar o destino planejado, você pode sair de órbita, então calcule bem seu plano de voo.

A morte não é um problema, pois, ao morrer, você reaparecerá segundos depois em algum lugar seguro (ou não), uma vez que o jogo pode te mandar para algum lugar onde você ficará caindo num ciclo infinito de mortes, sem a oportunidade de se salvar até reiniciar a partida.

Radicalizando nas manobras

Como o ato de usar um gancho de energia para se pendurar por entre prédios e abismos é considerado um esporte radical, é possível realizar algumas manobras enquanto estiver no ar:
  • Cannon Ball: flexione as pernas junto ao corpo, assemelhando-se a uma bola de canhão em queda livre;
  • Swan Dive: dê uma cambalhota estilosa e em seguida dê um mergulho com os braços abertos;
  • Leg Grab: segure as pernas para trás numa pose bem estilosa enquanto viaja pelos céus;
  • Clean Swing: mostre toda sua maestria em balançar, balançando-se perfeitamente, digno de um homem-aranha;
  • Wall Run: corra na parede como um ninja, em qualquer direção, até para cima com a ajuda do impulso do jetpack.
Todas as manobras podem ser reunidas na forma de um combo, dentro de um período de cinco segundos, que se renova para cada manobra efetuada. Os combos aumentam os multiplicadores de pontos e não há limite para tal desde que você continue no ar e faça manobras diferenciadas dentro do período de cinco segundos.

As modalidades de competição são: corrida contra o relógio e estilo livre. As corridas são realizadas em trajetos pré-definidos indicados por grandes aros brilhantes através do mapa. No estilo livre é preciso fazer a maior pontuação através de manobras dentro do tempo estipulado. Executar manobras também recarrega a carga do jetpack.

Um terra abandonada

O jogo possui atualmente sete mapas, sendo o primeiro o responsável pelos tutoriais. Todos os mapas, com exceção do primeiro, começam bloqueados, para liberá-los é preciso completar objetivos, sejam corridas ou estilo livre. Todos os mapas são interligados por teleportes. Só ao serem desbloqueados é que eles poderão ser acessados pelo menu principal.

Os mapas são bem diversificados, porém carecem de detalhes. Não existem pessoas, nem animais e nem outros praticantes de Energy Hook, só você e o mundo.


Explore até o fim do mundo e além

Geocaches são esferas verdes espalhadas pelo mapa e servem como objetivos bônus que aguçam a exploração. Aliás, esta ação é necessária para poder localizar os objetivos do mapa, pois não há nenhum sistema de localização e radar a serem consultados, como é de costume na maioria dos jogos.

À medida que você completa objetivos e coleta Geocaches, adquirirá upgrades em seus equipamentos. Estes upgrades melhoram o impulso do jetpack, a altura do salto e o quão longe seu gancho poderá alcançar.

A calmaria DEPOIS da tempestade

Se você sobreviver aos primeiros minutos do jogo e conseguir dominar a arte do balanço, logo vai perceber que os pequenos bugs e mecânica travada são apenas uma tempestade passageira. Energy Hook não é um jogo fácil, é preciso ter perícia e força de vontade para entender a lógica por trás das mecânicas, então finalmente você poderá curtir e explorar todas as possibilidades do game.

Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades

Numa conversa com Jamie Fristron em seu canal do Twitch, expus algumas ideias, tais como a customização do personagem e do equipamento. Fristron gostou, mas disse que isso seria assunto para um possível Energy Hook 2, pois com o orçamento que ele conseguiu arrecadar com o Kickstarter não daria para fazer essa implementação.



Jamie Fristron
Ele também disse que uma grande atualização irá chegar até o final de outubro e então está será a sua versão final do jogo, restando apenas alguns ajustes até o lançamento oficial, que deverá ser em meados de dezembro deste ano. Jamie passou três anos neste projeto e, como ele mesmo disse, não há muito o que se fazer, o jogo está quase pronto.

Energy Hook é um jogo difícil, que exige domínio de seus comandos para que o jogador possa se divertir. É o tipo de game que você pode amar ou odiar. Indicado para quem gosta de desafios e coisas novas, seja para bater todos os recordes ou apenas para ficar brincando de homem-aranha.

Revisão: Luigi Santana
Douglas Fubarion Marciano escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais