Jogamos

Análise: Assault Android Cactus (PC) é um shoot’em up intenso e desafiante

Destrua tudo que aparecer no seu caminho nesse interessante título indie.


Inimigos para todo lado, muitos tiros brilhantes e uma festa de explosões: essa situação resume muito bem uma partida típica de Assault Android Cactus. Este jogo é do gênero “twin stick shoot’em up”, ou seja, você controla o personagem com uma alavanca do controle e atira com a outra. O ritmo é frenético e piscar o olho em momentos cruciais significa morte certa. O título está disponível no PC e também será lançado para Wii U, PS4 e PS Vita.
A trama é simples: uma androide policial chamada Cactus recebe um pedido de socorro e chega a uma nave repleta de robôs descontrolados. Com a ajuda de outras androides, Cactus explora a nave a fim de encontrar o responsável pela confusão. Sim, todas as personagens jogáveis do jogo são mulheres.

Destruindo tudo

Como a maioria dos jogos do gênero, o objetivo em Assault Android Cactus é destruir todos os inimigos sem morrer (muito). Cada uma das androides conta com duas armas: a principal é mais fraca e pode ser utilizada ilimitadamente; já o armamento secundário tem tiros poderosos e a munição é limitada. As personagens ficam invencíveis por alguns poucos segundos enquanto estão trocando de arma, logo é importante saber usar esse recurso para escapar de ataques inimigos. Durante as fases é possível coletar melhorias para armas e personagens.

O jogo tem uma mecânica interessante em relação à energia das heroínas. Cada uma das androides está equipada com uma bateria que é drenada lentamente durante as fases — caso ela acabe completamente é game over. Sendo assim, é necessário coletar novas baterias, que são deixadas por inimigos derrotados. O mais curioso é que os ataques dos inimigos não afetam o gasto de bateria: após levar alguns golpes, a personagem cai no chão e pode se levantar ao apertar os botões de tiro rapidamente. A desvantagem de ser nocauteado é que todas as melhorias são perdidas, assim como o combo.

Tiros, explosões e muito caos

A aventura é dividida em fases, com um chefe no final de cada área. A dificuldade é na medida e tudo fica mais difícil com a introdução gradativa de novos inimigos: coisas como robôs gigantes e resistentes, cachorros que seguram as heroínas e androides que lançam inúmeros tiros. A maioria das fases são simples arenas, mas algumas delas têm características interessantes como obstáculos interativos. As lutas contra os chefes são um dos melhores momentos do jogo. Todos os mestres são imensos e exigem muita estratégia e dedicação para serem derrotados por conta dos padrões de ataques complexos com direito a intensos momentos de bullet hell, no qual a tela fica repleta de tiros.

Superar os estágios, na maioria das vezes, é simples: basta derrotar todos os inimigos e pronto. Claro, sua personagem será derrubada algumas vezes e em outros momentos a bateria dela pode até acabar, mas não chega a ser frustrante. Entretanto, Assault Android Cactus conta com forte fator competitivo: para conseguir as melhores pontuações, é necessário jogar muito bem. Isso significa manter um combo grande e evitar ser derrotado. Esse tipo de desafio é só para jogadores mais dedicados e é perfeito para aumentar a vida útil do jogo.

Ação repleta de opções

Assault Android Cactus tem grande variedade de estilos de jogo, pois cada uma das nove protagonistas tem armas e jogabilidades bem distintas e variadas. Cactus usa uma simples metralhadora e tem um lança-chamas como arma secundária. Já Holly conta com tiros um pouco mais fracos, mas em compensação eles são teleguiados. Uma das minhas preferidas é Peanut: ela lança uma espécie de magma no chão e sua arma secundária é uma broca gigante que arrasta os inimigos pela tela. Conhecer cada garota é essencial para se dar bem, já que o jogo tem momentos bem difíceis. Perdi as contas de quantas vezes morri em um estágio com uma personagem para depois passar facilmente com outra.

Para completar o pacote, o jogo conta com vários modos extras como Boss Rush, partida diária e modo infinito — todos eles podem ser aproveitados por até quatro jogadores simultâneos. Com os créditos obtidos na aventura, é possível liberar opções legais como visão em primeira pessoa e armas alternativas para as personagens. Por fim, ele conta também com leaderboards online.

Bagunça divertida

Assault Android Cactus é uma experiência divertida e intensa. É muito legal e recompensador destruir tudo no controle das carismáticas androides. Gostei, especialmente, da variedade de jogabilidade entre elas — cada partida é bem única. O mais legal é que o jogo é perfeito para todos os tipos de jogadores: quem joga casualmente vai simplesmente completar os estágios sem se importar com a pontuação e mortes; quem é dedicado e gosta de competição vai se esforçar para manter um bom combo e não ser atingido.

A ação é frenética, mas isso tem um preço. Em estágios mais avançados, a tela fica um caos: são explosões, inimigos, tiros, tudo em grande quantidade. Os projéteis dos inimigos, especialmente, são bem difíceis de ver no meio da ação. Por conta disso, perdi a conta das vezes que morri seguidas vezes sem nem saber o motivo. Outro problema tem a ver com as situações presentes nas fases: em todas elas basta derrotar os inimigos e pronto. Seria legal alguma variedade de objetivos ou coisa parecida, já que tudo fica meio repetitivo depois de um tempo.

Experiência intensa

Assault Android Cactus tem tudo o que um bom shoot’em up necessita: mecânicas precisas, ação desenfreada e bom desafio para jogadores casuais e hardcores. Além disso, o título conta com vários estilos diferentes de jogabilidade, muitos modos adicionais e desbloqueáveis. O principal problema é a quantidade de coisas na tela, o que pode deixar a ação um pouco confusa, além da falta de variedade de objetivos. Se gosta de experiências intensas, não deixe de experimentar Assault Android Cactus.

Prós

  • Jogabilidade simples, porém difícil de dominar;
  • Personagens com jogabilidades bem distintas;
  • Acessível tanto para jogadores casuais quanto para dedicados;
  • Vários modos extras de jogo.

Contras

  • A ação fica confusa em alguns momentos;
  • Pouca variedade de situações nos estágios.
Assaut Android Cactus — PC — Nota: 8.5
Revisão: Luigi Santana
Capa: Felipe Araujo
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura e Motoi Sakuraba, é apreciador de boardgames, game music, fotografia, livros e animes. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais