Jogamos

Análise: One Ship Two Ship Redshift Blueshift (PC) é frenético e divertido

Com jogabilidade simples e sem muitas opções, jogo é uma ótima pedida para competir com amigos.

One Ship Two Ship Redshift Blueshift (PC) teve um início interessante: o jogo ficou em sexto lugar da game jam Ludum Dare, uma competição em que equipes devem fazer um jogo em 48 horas. A sexta colocação geral entre 1493 jogos levou os desenvolvedores a melhorarem e incrementarem o game, lançando-o como um jogo completo e passando pelo processo do Steam Greenlight.


As imagens com as duas naves podem levar a pensar que se trata de um shmup, clássico estilo de navinhas e incontáveis tiros na tela. Porém, uma melhor comparação seria com o squash, jogo com raquetes presente em vários filmes norte-americanos. Assim como em um jogo de squash, dois jogadores têm que rebater uma bola, alternadamente, até que um deles erre. Só que aqui controlamos naves espaciais ao invés de jogar com raquetes, e a presença de itens para atrapalhar o adversário torna o jogo mais frenético.
O objetivo é evitar que a bola chegue à parte de baixo da tela.

Regras fáceis de aprender

A indicação de qual jogador deve rebater a bola são as cores do fundo e da própria bola. Se eles são vermelhos, é a vez da nave vermelha evitar que a bola chegue à parte de baixo da tela, sendo que a mesma regra se aplica à azul. Elas podem soltar tiros depois que rebater a bola ou durante a vez do adversário. No momento em que é a vez de um dos jogadores rebater a bola, a nave sob seu controle perde a habilidade de atirar e a frente dela se torna uma superfície plana onde a bola pode quicar. Ao segurar um botão, que na configuração padrão é o botão "X" do joystick de Xbox, ela se torna mais lenta para possibilitar uma movimentação mais cuidadosa.

Os tiros servem para ativar as cápsulas que surgem do topo da tela, sendo que o jogador pode atingir apenas as cápsulas com a mesma cor de sua nave. Ao serem atingidas, elas podem liberar três dos seguinte itens: três mísseis teleguiados que perseguem o adversário, um drone que atira no adversário a cada alguns segundos, e um escudo para o próprio jogador, que o protege contra um ataque. É possível ainda que a vítima atire nessas ameaças para destruí-las. Os mísseis e os ataques dos drones não causam dano e apenas impedem que o oponente consiga se mover por uma fração de segundo, mas quando a bola está em velocidade alta, um momento que a nave fica presa no lugar pode ser a diferença entre a vitória e a derrota.
Com drones, mísseis e explosões as coisas podem ficar caóticas.

Multiplayer local viciante

É possível jogar sozinho contra a inteligência artificial, com dificuldades desbloqueáveis e ranking online mundial. Porém, é inegável que a grande atração deste jogo é jogar contra um amigo. O estilo fácil de aprender, a velocidade alta e as partidas curtas — que os jogadores podem escolher entre o máximo de 3, 5 ou 10 pontos — o tornam uma opção perfeita para passar um tempo com um amigo gamer competitivo ou então fazer um torneio com um grupo de amigos. Infelizmente o modo multiplayer é unicamente local, então não é possível desafiar pessoas pela internet.

Ao vencer cada nível de dificuldade da inteligência artificial, além de níveis ainda mais difíceis, também desbloqueamos duas novas naves. A primeira liberada possui uma área menor para rebater a bola e os tiros saem em apenas uma linha, mas seu modo alternativo, ao invés de tornar a nave mais lenta como na versão original, faz ela se tornar bem mais veloz, permitindo que o jogador consiga alcançar mais rapidamente a bola em locais distantes. Já a segunda "nave" desbloqueável é na verdade um míssil, que não pode atirar e possui uma área extremamente pequena. Ela pode ser usada para um jogador experiente dar uma chance maior de vitória a um iniciante, ou para criar partidas mais engraçadas. Aqueles que pretendem jogar exclusivamente multiplayer e não querem jogar contra o PC para liberar os itens desbloqueáveis, ou que então não conseguem vencer a dificuldade brutal da inteligência artificial, há uma opção para desbloquear tudo facilmente e focar apenas em derrotar seus amigos.
Pequenos mísseis no lugar das naves aumentam o desafio.

Pixel art simples que não atrapalha

Os gráficos pixelados são bastante simples, mas agradáveis. A velocidade pode se tornar bem alta, então a simplicidade das cores e gráficos ajudam a manter o foco nas partes importantes. Isso não quer dizer que não há distrações visuais, já que as explosões, power-ups, e os tremores da tela — algo que pode ser desligado nas opções do jogo — fazem com que os jogadores tenham que manter o foco apurado para conseguirem vencer. As músicas são empolgantes e combinam muito com o estilo de jogo. Não é à toa que One Ship Two Ship Redshift Blueshift ficou em segundo lugar na categoria de som da Ludum Dare.

O único problema relativamente grave que encontrei no jogo é a falta de uma zona morta no joystick. Os direcionais analógicos dificilmente ficam parados exatamente no seu centro, e mesmo com a mínima inclinação enviam informações ao PC de que estão ativados. Normalmente os jogos estão preparados para isso com uma configuração de zona morta, ignorando o direcional em inclinações pequenas. Infelizmente, em Redshift Blueshift isso não existe, e a nave se move um pouco boa parte das vezes em que deixamos o analógico parado. Os desenvolvedores postaram no fórum da Steam que estão criando uma configuração de zona morta, mas até o momento da criação desta análise, tal opção ainda não existe.
Personagens que provocam o oponente podem ser desligados nas opções

Falta de opções, mas com núcleo refinado

One Ship Two Ship Redshift Blueshift é um jogo simples, e esta é a sua maior qualidade. A falta de diferentes modos ou mesmo de um multiplayer online podem atrapalhar a atratividade e longevidade, mas o game segue uma lição importante para desenvolvedores independentes que possuem tempo e dinheiro limitado: foque na parte que torna o seu jogo mais divertido. A jogabilidade frenética e facilidade de aprender os controles e as regras tornam o jogo um candidato perfeito para competições e disputas entre amigos, e não me assustaria vê-lo em torneios de e-sports.

Prós:
  • Sentimento constante de "quero mais uma partida", seja contra o PC ou contra um amigo;
  • Jogabilidade simples, porém frenética e divertida.

Contras:
  • Falta de uma zona morta no analógico;
  • Inteligência artificial pode se provar difícil a ponto de frustrar;
  • Um único modo de jogo;
  • Multiplayer apenas local.
One Ship Two Ship Redshift Blueshift — PC — Nota: 8.5
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Daniel Serezane
Leandro Eidi Umezu Batista escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais